Ao comentar o aumento dos índices da violência, em março, o governador Luiz Fernando Pezão partiu em defesa da intervenção federal e afirmou que os números já eram esperados em razão da crise da segurança. Segundo Pezão, o Rio vive um momento de transição. 

O aumento do consumo e a exploração sem controle dos recursos naturais e minerais pelo homem colocam o bem-estar das gerações do futuro em xeque. É preciso pensar na preservação ambiental. É urgente e necessário planejar ações e programas que levem em conta a

A anistia dos bombeiros militares que participaram de mobilizações em 2012 voltará a ser pauta dos deputados da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) na próxima semana. Após a reunião de ontem entre os parlamentares, dois representantes dos servidores, e o governador Luiz Fernando Pezão, no Palácio Guanabara, foi agendado um 

Deputados da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) se reuniram, na tarde desta quinta-feira (05.04), com o governador Luiz Fernando Pezão para cobrar o cumprimento da lei que anistia militares que participaram de protestos em 2012. Os parlamentares já enviaram ofício ao Corpo de Bombeiros ...

Aumentaram os episódios de violência contra motoristas no Rio em fevereiro. Estatísticas divulgadas ontem pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) mostram um crescimento de 11,8% em relação ao mesmo período de 2017. Foram 4.792 roubos, uma média de sete caso

Mais dois casos de febre amarela foram confirmados no Estado do Rio. O número foi divulgado nesta terça pela secretaria estadual de Saúde, no último boletim epidemiológico da doença. Com isso, já são 190 registros confirmados, com 69 mortes. Os novos casos foram contabilizados nos municípios de Nova Friburgo (com 15 casos e cinco mortes) e Duas Barras (com 14 casos e duas mortes), ambos na Região Serrana. Angra dos Reis, na Costa Verde, segue como a cidade mais afetada, com 48 casos e 14 mortes.

Depois dos últimos episódios de violência no Rio, que registrou a 9ª morte na Rocinha desde o fim de semana e viu ontem um comboio de bandidos circular com um arsenal pesado à luz do dia numa via de grande fluxo da região da Praça Seca, o comando da intervenção na Segurança Pública decidiu inovar em sua estratégia. A partir de hoje, as Forças Armadas participarão do policiamento de rua, ocupando pontos de grande movimentação de pessoas e veículos nas zonas Norte e Sul e no Centro.