Aumentaram os episódios de violência contra motoristas no Rio em fevereiro. Estatísticas divulgadas ontem pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) mostram um crescimento de 11,8% em relação ao mesmo período de 2017. Foram 4.792 roubos, uma média de sete caso

Mais dois casos de febre amarela foram confirmados no Estado do Rio. O número foi divulgado nesta terça pela secretaria estadual de Saúde, no último boletim epidemiológico da doença. Com isso, já são 190 registros confirmados, com 69 mortes. Os novos casos foram contabilizados nos municípios de Nova Friburgo (com 15 casos e cinco mortes) e Duas Barras (com 14 casos e duas mortes), ambos na Região Serrana. Angra dos Reis, na Costa Verde, segue como a cidade mais afetada, com 48 casos e 14 mortes.

Depois dos últimos episódios de violência no Rio, que registrou a 9ª morte na Rocinha desde o fim de semana e viu ontem um comboio de bandidos circular com um arsenal pesado à luz do dia numa via de grande fluxo da região da Praça Seca, o comando da intervenção na Segurança Pública decidiu inovar em sua estratégia. A partir de hoje, as Forças Armadas participarão do policiamento de rua, ocupando pontos de grande movimentação de pessoas e veículos nas zonas Norte e Sul e no Centro.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse nesta sexta-feira (09.03) que a população do Rio deve começar a perceber os efeitos da intervenção federal na segurança do estado em quatro meses.  Segundo Jungmann, que assumiu a recém-criada pasta da Segurança, a previsão foi feita pelo próprio interventor do Rio, general Walter Braga Netto, em conversa recente entre os dois.