Radares da Ponte Rio-Niterói começam hoje a emitir multas

Começam a funcionar, a partir de hoje, os radares fixos a laser instalados na Ponte Rio-Niterói. Equipados com detectores que emitem sinais capazes de calcular a velocidade de um veículo em qualquer ângulo, os aparelhos foram instalados em oito pontos. No sentido Rio, o equipamento foi colocado depois do pedágio, na descida do vão central, na grande reta e na reta do cais. No sentido Niterói, foi instalado na reta do cais, na grande curva, na descida do vão central e na chegada do pedágio. 

A localização foi definida após um estudo técnico baseado em alguns critérios, como número de faixas de rolamento, traçado da via e índice de acidentes. Os radares podem ser direcionados de forma aleatória. Assim, de nada adianta o motorista reduzir a velocidade antes de passar pelos aparelhos. A implantação dos radares é contratual e a operação é de responsabilidade da Polícia Rodoviária Federal. O funcionamento consiste na emissão de um raio de luz, que reflete no veículo, permitindo que o equipamento calcule instantaneamente a velocidade.

Quem exceder o limite de velocidade estabelecido poderá pagar multa de até R$ 293,47, se estiver mais de 50% acima da máxima permitida, o que é considerado infração gravíssima, com perda de sete pontos na carteira de habilitação. Caso o motorista exceda até 20% da velocidade máxima, a infração é considerada média, o que acarreta na perda de quatro pontos, além de multa de R$ 130,16. Entre 20% e 50% acima do permitido, a infração é grave e o motorista perde cinco pontos, arcando com R$ 195,23. As multas emitidas por órgãos federais não ficam com os municípios e vão direto para a conta do Tesouro Nacional.

 

Fonte: O Dia