Pezão sobre crise fiscal: ‘vamos virar’

Em conversa com o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, nesta quarta-feira (14.11), ele falou que o estado está fazendo o “dever de casa” nas contas públicas e disse que, se houver continuidade, “vamos virar". O Estado está na lista do Tesouro entre os piores em termos fiscais. Pezão conta que já está revertendo o quadro, cumprindo as metas. O Rio foi o primeiro a ser enquadrado no Regime de Recuperação Fiscal e o governador disse que a maioria das metas já está sendo cumprida.

Pela conta do governador, em 2018, o gasto com pessoal caiu para 46,2% da receita corrente líquida, muito abaixo dos 70,8% registrados em 2017, indicado pelo relatório do Tesouro Nacional. Uma queda tão forte talvez se explique pela diferença de metodologia no cálculo desse gasto de pessoal.

Pezão afirma que cortou 30.000 funcionários e o custeio teria voltado aos níveis de 2010. Houve redução no número de comissionados e também de PMs e bombeiros, "infelizmente".

Outro ponto importante foi a subida na cotação do petróleo, que ajudou a melhorar a arrecadação com royalties e participações especiais. O problema é que o petróleo nos últimos dias vem caindo.

- Estamos fazendo o dever de casa. Das 20 medidas que nos comprometemos a realizar, já cumprimos 12 e as outras oito estão todas em andamento. Vamos virar se tiver continuidade – afirmou Pezão.

O governador disse que na próxima semana vai apresentar um plano para capitalizar o Rio Previdência, fundo responsável pelo pagamento de aposentadorias e pensões no estado. Ele lembra que a aprovação de uma reforma da Previdência no Congresso tende a facilitar o ajuste nos estados.

Fonte: Blog Miriam Leitão, Globo On